Dedicado a Frank Miller | Rafael Grampá: Histórias em Quadrinhos - Jovem - iG

Publicidade

sexta-feira, 7 de outubro de 2011 Sem categoria | 14:49

Dedicado a Frank Miller

Compartilhe: Twitter

Postei aqui um papo entre Rafa Albuquerque e eu sobre o uniforme do Superman há algumas semanas atrás. No meio do papo surgiu o assunto “Batman”. O Albuquerque mostrou uma idéia muito classe para uma outra versão do personagem, o que me motivou a redesenhar o homem morcego novamente. Novamente porque eu já havia feito uma versão para o Batman há algum tempo atrás, para uma exposição de 70 anos do morcego. Dessa vez, precisava fazer alguns desenhos novos para minha exposição na RIO COMICON, então aproveitei para me divertir redesenhando o Batman outra vez.

Uma premissa básica pra mim é: Se o nome do personagem remete a um animal, vou tentar deixá-lo parecido com tal. Uma das coisas que me incomoda é quando o Batman não parece um morcego, então fui nos pontos que mais chamam atenção e simbolizam o animal.

-Asas: É o que define a silhueta do morcego. É também o símbolo no peito do personagem. Então acho que a capa deve parecer bastante com asas de morcego, seguindo a idéia original de Bob Kane, o criador do Batman.

- Orelhas: É o segundo ponto mais forte do animal. Não gosto quando as orelhas da máscara do Batman parecem chifres. Tentei fazer parecerem orelhas de morcego.

- Nariz: Nenhum outro animal tem um nariz igual o de um morcego. É bizarro e acho que é um ponto forte para as pessoas terem horror do bicho. Nunca vi uma máscara do Batman com um nariz de morcego, então tentei achar um design que não descaracterizasse a clássica máscara e ao mesmo tempo que o nariz lembrasse mesmo o nariz do animal. Definindo isso, comecei os sketches.

Ao mesmo tempo, precisava que a máscara fosse moderna. Como o Batman não tem super poderes, seu grande trunfo – além da habilidade- precisa ser o uniforme. É uma roupa de combate, e como mesmo disse o Albuquerque, um uniforme de um “exército de um homem só”. O conceito militar se aplica muito bem ao personagem, mas acho que o estilo gótico deve prevalecer. É uma mistura difícil.

Depois que defini um visual da máscara que eu gostava, parti para as poses. Toda vez que penso no Batman, imediatamente me vem a cabeça a versão de Frank Miller em O Cavaleiro das Trevas. Depois, a versão de Mazzuchelli em Batman Ano Um. Se o personagem chegou onde chegou hoje, esses dois tem boas parcelas de méritos.

O resto do traje eu defini no lápis final do desenho, pois o conceito já existia na minha idéia. Quis fazer algo mais moderno dessa vez -sempre acabo optando pelo caminho mais retrô quando vou desenhar algum super herói. Queria que o desenho fizesse referência aos Batmans de Frank Miller, David Mazzuchelli e Tim Sale. E a versões modernas como as de Cristopher Nolan e do Game Arkham City. O Batman é um herói de luto, então o preto lhe cai bem.

Dedico o desenho a Frank Miller, um dos grandes culpados.

Um abraço,

R. Grampá

Autor: Rafael Grampá Tags:

18 comentários | Comentar

  1. 18 Doug Erbert 07/10/2011 16:36

    Ficou animal cara, mais legal que a primeira versão! Abraços.

  2. 17 Jin 07/10/2011 17:18

    Quanto tempo será que demorou ? extraordinário !

  3. 16 Alex Liki 07/10/2011 17:40

    Essa é a 3º melhor versão que já vi do personagem, logo atrás das duas citadas pelo Grampá. Foda!

  4. 15 Denise Freak 07/10/2011 17:59

    o Batman foi o personagem que me fez criar interesse por HQ’s,e geralmente as releituras dele me desagradam um pouco.Mas a sua ficou MUITO boa,parabéns uma fonte de inspiração!!

  5. 14 maumau 07/10/2011 18:24

    se superando mais uma vez bróder :) abraço

  6. 13 gabriel J. T. 07/10/2011 19:38

    fodelhoso!

  7. 12 Jefferson Dênis 07/10/2011 19:43

    Grampá você é meu herói cara sempre mostrando coisas legais e enchendo o visual dos quadrinhos de um modo atrevido que poucos ousam ser na questão de desenho e estilo.
    Sou fã de Frank Miller, John Romita Jr, Katsuhiro Otomo, Riochi Ikegami, Todd Mcfarlane, Jim Lee, John Byrne, Gil Kane, Deodato entre outros mestres você ta na minha lista dos artistas que me influenciam e me influenciaram. Obrigado

  8. 11 Pedro C. 07/10/2011 20:13

    Porra, essa deixou o Miller orgulhoso.
    Ou com inveja, hehe.
    Uma das melhores versões de todas que já vi do Batman.
    Do caralho demais, Gramps!

  9. 10 Will Conrad 07/10/2011 22:35

    Muito bom!

  10. 9 Brancatelli 09/10/2011 14:57

    A sacada do nariz foi muito boa, deveria ser adotada nos quadrinhos do personagem.
    Desenho foda demais.

  11. 8 Georges 10/10/2011 2:59

    Incrível, muita personalidade!

  12. 7 Fernando 11/10/2011 1:40

    Demais, a apresentação dos conceitos é ótima e o resultado final nem se fala!!!
    o Brasil está muito bem representado nos comics americanos

    fiz uma releitura meio “ultimate” do Batman uma vez, mas perto da do Grampá vejo sérios problemas conceituais, a idéia era tornar tudo funcional e possui muita influencia dos filmes do nolan e versões do capitão américa e demolidor

    se alguém tiver afim de ver, tai:

    http://s3.amazonaws.com/data.tumblr.com/tumblr_lsvwqduTU11qhkh4oo1_1280.jpg?AWSAccessKeyId=AKIAJ6IHWSU3BX3X7X3Q&Expires=1318394344&Signature=KLbxIqUXtSaYizHy2euu8XgjvSY%3D

  13. 6 Sandro Silva 13/10/2011 9:17

    Gostei bastante do desenho principalmente o aspecto militar e realista do uniforme que precisa além de proteger o herói servir também como um elemento na luta contra os criminosos.
    Agora só falta eu conseguir um pôster desse desenho.

  14. 5 Grampá channels pop music icon for unused Nightcrawler redesign | Robot 6 @ Comic Book Resources – Covering Comic Book News and Entertainment 13/10/2011 17:01

    [...] of you who were calling for Grampá to do more Batman should enjoy this column, where he details the process he used to create the piece, a tribute to Frank Miller. Lots of nice [...]

  15. 4 Rodrigo Almeida 14/10/2011 16:10

    Olá, Rafael

    Também adoro desenhar, só q por robby. Aqui, sou mineiro de BH e, seu grande fã. Infelizmente não terei como ir a esse evento do Rio. Foda.., viu…Entretanto, fiquei sabendo q vc venderá pôsters desta versão animal do Batman, gostaria de saber como faço para adquirir um exemplar… Tenho interesse também naquele trabalho fenomenal q vc fez do demolidor… Tô falando isso porque vou fazer um projeto legal para o meu quarto de leitura, entende! Sou um adminirador ferrenho da sua arte, principalmente a partir do Mesmo Delivery. Na minha opinião vc tem q encabeçar um trabalho forte de reformulação de heróis para quadrinhos. Grampá na Marvel ou DC, já!!!!!!!!!!!!!!

  16. 3 David Jesus Vignolli 15/10/2011 6:00

    Embora goste muito das versoes góticas do Tim Burton, um visual mais realista pro Batman tb cai muito bem. Esse teu desenho é o melhor q já vi usando este conceito. Espero q a DC te convide pra fazer uma graphic novel do Batman. Valeu!

  17. 2 Danilo 18/10/2011 11:41

    Muito foda cara,ficou melhor até que a versão do Lee Bermejo,gostei muito das referencias aos filmes do Nolan..

  18. 1 Bernardo Mascarenhas 16/11/2011 12:20

    Muito boa a forma como você resolveu o design do personagem a partir dos conceitos citados, além de incorporar as influências sem imita-las. Mas (essa é minha opinião) o Batman definitivo ainda é o de Neal Adams. Pode soar datado para alguns, mas pra mim é a imagem mais icônica, atemporal do personagem. E com uma diferença fundamental em relação as versões atuais: o Batman dele é um acrobata, está sempre em movimento, e é sempre visto no ar ou sumindo através dos prédios. Tá mais pra Demolidor que Homem de Ferro, e uma armadura cheia de tralhas não combina com a leveza que versão dele tem. Ele também soube incorporar como ninguém a capa como elemento integrante do design. Como em Spawn, a capa é no mínimo 50% do visual do personagem, e está sempre em movimento também. Quanto à Miller e Mazzurcheli ok, mas acho um equívoco pegar o Batman de Nolan como referencial. Aquilo foi feito para funcionar no cinema, e funciona. Já o de Neal Adams nunca funcionaria no cinema, mas é perfeito nos quadrinhos, porque o desenho dele tem essa característica de ser muito realista, sem copiar o real.

  1. ver todos os comentários
 

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

* Campos obrigatórios


 

Responder comentário


* Campos obrigatórios