SESC Pompeia | Mona Dorf

quinta-feira, 27 de outubro de 2011 Eventos, Música | 12:42

Festival de música Klezmer agita São Paulo

Compartilhe: Twitter

Você sabe o que é musica Klezmer? O Kleztival - em sua segunda edição, muito maior esse ano – está aí para mostrar.  A abertura foi no Sesc Pompéia sábado passado e o encerramento acontece no Clube Hebraica nesse domingo.

A música judaica se desenvolveu em várias vertentes. A música klezmer tem como característica básica ser a mais alegre e festiva, sendo originária dos judeus do norte e leste do continente europeu. Era tocada nas aldeias e ghettos por músicos e violinistas, não só no telhado nos séculos XVIII e XIV…

Revivida a partir da década de 1970, a klezmer hoje possui seguidores em todo o mundo, inclusive no Brasil, que incluem inovações em suas obras, fazendo fusão com outros ritmos, sem, no entanto, perder a identidade e as características originais.

A programação inclui workshops gratuitos e shows com ingressos populares, espalhados por vários locais de São Paulo.

Abertura da segunda edição do Kleztival, evento promovido pelo Instituto da Música Judaica-Brasil, para divulgar a música de origem judaica da vertente klezmer. A apresentação foi no Sesc Pompéia, com a presença de alguns dos artistas mais importantes do gênero, como o brasileiro Patavinas Jazz Club com Nicole Borger, e o grupo americano The Klezmatics, vencedor de um Grammy!

Nessa quinta-feira, teve no Museu da Casa Brasileira, mais um show com diversos grupos nacionais e estrangeiros, mostrando o mesmo tipo de pot-pourri judaico em performances originais, com o Trio in Canto, Neshume Bruder, Polina e Merlin Shepherd e Klezmorim (UK).

A direção musical do Kleztival, que não tem fins competitivos, está a cargo do trompetista americano Frank London, líder do The Klezmatics, com direção executiva por conta dos brasileiros Nicole e Edgar Borger.

Autor: Mona Dorf - Categoria(s): Eventos, Música Tags: , , , , , , , , , , ,
domingo, 9 de janeiro de 2011 Teatro | 21:02

Los Grumildos, marionetes animadas chegam ao Sesc Pompeia

Compartilhe: Twitter

A partir desta terça-feira, dia 11 de janeiro, a área de convivência do SESC Pompeia  estará povoada por seres estranhos que prometem não deixar o visitante indiferente. Eles certamente irão mexer com adultos e crianças!

Criados pela artista peruana, residente em Barcelona, Ety Fefer, Los Grumildos são pequenos bonecos articulados como marionetes, criaturas autômatas, hiperrealistas, feitas de massa de modelar, que nos transportam para outro universo.

 Um trabalho muito original,  essa exposição que faz uma interface entre as artes cênicas e as artes visuais e que deve encantar também o público de teatro.

Baseada em seres mitológicos de Lima, no Peru, as marionetes estão expostas em vitrines miúdas, dispostas como cenas teatrais, revivem situações do cotidiano, como se estivessem em uma encenação. Como os espécimes mitológicos, são metade humanos, metade animais, e tocam em bandas, dançando animados ritmos eletrônicos.

Los Grumildos

É uma boa dica de programa para as férias, dar um pulo no SESC Pompéia e fazer esse passeio por uma terra de magia, onde criaturas animadas nos remetem ao conto de fadas, a um mundo lúdico, onde se entrecruzam o burlesco e a casa de bonecas de estilo vitoriano. Los Grumildos já foram expostos em mais de 15 países.

Em 2004, Los Grumildos foram convidados a participar do Festival Internacional de Artes Visuais de Barcelona e lá encontraram um novo lar – a exposição atualmente está radicada na cidade catalã.

Ety Fefer

No universo criado para abrigar essas criaturas marginais, rejeitadas ou banidas da sociedade, a artista imprime detalhes hiperrealistas, expressões exageradas que sugerem sentimentos aos seus personagens, já a interpretação da narrativa fica a cargo do visitante.

Foi no berço da cidade conhecida pela tradição centenária da arte das marionetes, que ela aprendeu o ofício. Em 1996, quando visitou Praga, ela descobriu a National Puppetry School. Passou um ano por lá e se familiarizou com a tradição. A dificuldade de rotular seu trabalho, no começo, foi um obstáculo em seu país natal, o Peru, mas agora se tornou o ponto forte de sua produção, no limite das artes cênicas e plásticas.  Atualmente, a peruana Ety Fefer vive e trabalha entre Lima e Barcelona.

Trabalho recente: Guerreiros e Monstros

A colaboração com artistas renomados, no cenário das artes plásticas, resultou em Guerreiros, trabalho apresentado em uma galeria de arte peruana em maio de 2010. A instalação de 9 peças é parte de uma obra maior, chamada Guerreiros e Monstros, que será completada em 2011.

Los Grumildos vêm fazendo turnês pela Europa, América do Norte e Austrália há cinco anos, tanto em grandes eventos, como o Sziget Music Festival de Budapeste, o Festival d’Été de Quebec, o Festival North Norway Arts, como nas de vanguarda, como o Fusion, de Berlim, ou o Robodock, de Amsterdã.

Em 2009, receberam um convite especial do HERE Arts Center de Nova York para participar do programa Dream Music Puppetry que busca assegurar o futuro da arte das marionetes, proporcionando oportunidades de desenvolvimento e espaço para a performance dos artistas por meio da colaboração com artistas de outras disciplinas, como artes plásticas e vídeo.

Los Grumildos
De 11 de janeiro a 6 de fevereiro de 2011
Local: SESC Pompeia
Endereço: Rua Clélia, 93, Pompéia- SP
Datas e horários: de terça a sábado das 12 às 21h. Domingos, das 12 às 20h.
Não recomendado para menores de 14 anos
Entrada Grátis

Autor: Mona Dorf - Categoria(s): Teatro Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,
quinta-feira, 17 de junho de 2010 Recomendo | 10:00

Um livro, um filme, uma exposição

Compartilhe: Twitter

Antenado, o ator e diretor Dan Stulbach dá três dicas para a coluna: a exposição Shoá por um mundo mais tolerante sobre o holocausto, até 04 de julho, no Sesc Pompéia em São Paulo. No cinema, a mais recente produção do diretor Woody Allen, Tudo pode dar certo. Para ler, o livro 2666 de Roberto Bolaño da Companhia das Letras.   

Saiba mais:
Shoá, por um mundo mais tolerante

Autor: Mona Dorf - Categoria(s): Recomendo Tags: , , , , , , ,
terça-feira, 8 de junho de 2010 Entrevista, Exposições | 10:56

SHOÁ, por um mundo mais tolerante

Compartilhe: Twitter

Muito já se escreveu para tentar entender o que foi uma das piores tragédia da história da humanidade. Pensadores e escritores como Walter Benjamim, Elie Wiesel, Primo Levi são eles mesmos vítimas do Holocausto… Memoriais e Museus como o Yad Va Shem em Jerusalem, o de Berlim e  Washington  tentam recontar essa história de genocídio, traduzida em imagens e números de mortes vergonhosos. Aqui no Brasil, foi montada no SESC Pompeia, a maior e mais didática mostra já vista no país. É o ponto de partida para suscitar reflexões sobre os diversos genocídios que ocorreram, e ainda ocorrem nos dias de hoje. Contribuir para um mundo mais tolerante.


À medida que a geração de sobreviventes da guerra está morrendo, aumenta a preocupação com a possibilidade de esquecimento da tragédia que foi a segunda guerra mundial e da negação dos campos de extermínio e do nazismo. Uma equipe de educadores realiza visitas monitoradas para grupos escolares e público em geral.

Projetada e concebida por três jovens uruguaios,  “Shoá, Memória e Legado do Holocausto” aconteceu em Montevidéu em 2008 e foi trazida ao Brasil por idealização do empresário William Rozenbaum Trosman, um dos organizadores da itinerância no país. A mostra percorrerá todo circuito SESC.

Além do acervo proveniente da exposição do Uruguai, está exposto  material sobre o tema produzido no Brasil: filmes, livros, estudos, obras de artes plásticas, peças de museus brasileiros e depoimentos de sobreviventes que residem no país. A mostra conecta passado e presente, estabelece um diálogo entre os povos, ressaltando as diferenças culturais existentes no Brasil e questões ligadas a direitos humanos e tolerância. 

Recursos audiovisuais interativos mostram os acontecimentos históricos da Segunda Guerra Mundial, provocada pelo regime nazista de Adolf Hitler que pregava a superioridade da raça ariana. Por conta do racismo e antissemitismo, levados ao extremo, judeus, ciganos, armênios, gays,  minorias políticas e críticos do regime nazista foram perseguidos e mortos em campos de concentração, em vários países da Europa. Videos, como esse abaixo, mostram o horror da matança e abordam questões como a coexistência e os direitos humanos.

Documentário Mensagens para um Futuro mais Tolerante com depoimentos de sobreviventes do holocausto colhidos no Brasil para o acervo da USC Shoah Foundation Institute for Visual History and Education, de Steven Spielberg.

 

Shoá – Reflexões por um mundo mais tolerante
Local: SESC Pompeia
Endereço: R: Clélia, 93, São Paulo
Datas e horários: Terça a sábado, das 10h às 21h30. Sábado, domingo e feriado, das 10h às 19h.
Até 4 de julho
Entrada gratuita

Autor: Mona Dorf - Categoria(s): Entrevista, Exposições Tags: , , , , , , , ,

© Copyright 2000-2011, Internet Group - Portais: iG, iBest e BrTurbo