Primavera árabe em filmes inéditos do Instituto da Cultura Árabe | Mona Dorf
segunda-feira, 20 de junho de 2011 Cinema | 08:00

Primavera árabe em filmes inéditos do Instituto da Cultura Árabe

Compartilhe: Twitter

A 6ª Mostra Mundo Árabe de Cinema é uma ótima oportunidade para conhecer o mundo árabe por meio de sua produção audiovisual mais recente. O evento, organizado anualmente pelo ICArabe (Instituto da Cultura Árabe) com parceiros, ocorre até 29 de junho e  reúne filmes de diversos países , focando produções premiadas de diretores jovens. E o melhor, todos inéditos no Brasil.

Cena do filme "Recycle"


Nesta edição, serão apresentados 15 filmes de países como Tunísia, Egito, Síria, Emirados Árabes, Iraque, Argélia, Marrocos, Palestina, entre outros. As produções foram selecionadas pelas curadoras, a brasileira Nagila Guimarães e a tunisiana Dora Bochoucha.

“A mostra traz filmes de diversos países, em produções recentes e de diretores jovens, que receberam aclamações em vários festivais. É uma produção cultural rica e muito viva”, afirma Soraya Smaili, Diretora Científica e Cultural do ICArabe.  


Falling From Earth (Bande Annonce – Trailer) por J00J002007

A Mostra inclui produções premiadas como Caindo por Terra (2008), de Chadi Zenedine; Filho da Babilônia (2009), de Mohamad Al Daradji, nomeado em 2010 pela Revista Variety como o Cineasta do Ano do Oriente Médio ; Cidade da Vida (2009), de Ali Mostafa, primeiro filme dos Emirados Árabes a ser distribuído nacional e internacionalmente; Outra Vez (2009), de Joud Said, o mais jovem diretor sírio a concluir um longa-metragem; Microfone (2010), de Ahmad Abdallah, primeiro filme egípcio a receber o prestigioso prêmio The Golden Tanit do festival de Cartago 2010;  Fora da Lei (2010), de Rachid Bouchared, filme indicado ao Oscar 2011 de melhor filme estrangeiro e Um a Zero, filme egípcio campeão de bilheteria no Egito e em vários outros paises.

Presença feminina


 
As mulheres também marcam presença. Da tunisiana Raja Amari, que virá ao Brasil apresentar seu filme Segredos Enterrados (2009), seu segundo longa-metragem, que participou das competições dos festivais de Veneza e Abu Dhabi. Um a Zero (2009), de Kamla Abu Zekri, campeão de bilheteria no Egito e festivais internacionais; Todo Dia é Feriado (2009), o primeiro e brilhante longa-metragem de Dima El Horr, que mistura política e surrealismo; e Câmeras Abertas (2009), de Mayson Pachachi, cineasta iraquiana que já teve vários documentários premiados e é co-fundadora do Independente Film & Television College, um centro gratuito de formação de cinema em Bagdá. 

Documentários

VHS Khaloucha (2006), de Néjib Belkadhi, a história hilária de um cineasta amador que produz longa-metragens em VHS ; Port of Memory (2009) filme palestino e Reciclar (2007), do diretor Mahmoud Al Massad, que revela o dia a dia de um catador de lixo e o ambiente de injustiça social que geram o fanatismo e a violência. 

As exibições ocorrerão em algumas das principais salas da cidade: CineSesc, Centro Cultural São Paulo, Cinemateca e Matilha Cultural. Depois de São Paulo os filmes seguem para o Centro Cultural Banco do Brasil de Brasília e para Belo HorizonteConfira aqui a programação completa da mostra ou pelo site do ICArabe

 
Segredos Enterrados

Um encontro com a produtora Lina Menzil e a diretora Rafa Amari do filme Segredos Enterrados será realizado no dia 29 de junho, às 20h30, na Cinemateca, após a exibição do filme tunisiano Segredos Enterrados. Elas vão falar sobre a situação atual da Tunísia após o levante que ocorreu no início deste ano, sobre a arte de fazer cinema no Mundo Árabe e as produções árabes atuais e o mercado cinematográfico.

Autor: Mona Dorf - Categoria(s): Cinema Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Ver todas as notas

4 comentários para “Primavera árabe em filmes inéditos do Instituto da Cultura Árabe”

  1. Antonio Mauricio Akkari disse:

    Como Libanês, estou indignado. Somente se fala de paises com politicas artrasadas junto a sua população. Precisão se modernizar estes paises que sempre sacrificam seus povos.
    Se não fosse o petroleo estes paises estariam na miséria. Libano precisa aparecer mais.

  2. francisco carlos marrocos disse:

    Mona habibi, É oportuna essa mostra de cinema árabe, entenda-se MAGREBE e Oriente Médio, vou-me ater ao filme do diretor marroquino Eddine Lakmari o pôlemico A CASA NEGRA, uma aventura no submundo das drogas, prostituição e violência, protótipo e em tudo semelhante ao dia-a-dia das metrópoles ocidentais mesmo porque dos países árabes o MARROCOS é o mais ocidental deles, lá você arranhando o francês se comunica com as pessoas. Evidente, que Lakmari jamais teria bilheteria com seu filme se abordasse um tema da “alma do país”, mas fica por conta aí da curadoras que o selecionaram, porém, existem outros cineastas jovens no Marrocos, por exemplo, em mostra no FCAT ( mostra de cinema africano) na Espanha, em Cádiz, e por demais conhecido por lá o filme ” AL JAMAÂ ( Mesquita ) obteve duas premiações, cujo diretor DAOUD OULADA SAYED nem consta nessa amostra que ocorrerá no Brasil o que lamento muito. Já Chadi Zenedine merece ser visitado. Shukran

  3. jf disse:

    aqui nao em como ver estes filme pois moro em outro estado, teriam como indicar um site para baixar estes filme da mostra arabe se for possivel??? desde ja agradecido…

  4. Mona Dorf disse:

    Caro Jf, obrigada pela participação! Dá uma olhada nesse site… Assista a trailers de seis filmes da 6ª Mostra Mundo Árabe em http://www.icarabe.org/noticias/assista-a-trailers-de-seis-filmes-da-6a-mostra-mundo-arabe-de

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório






© Copyright 2000-2011, Internet Group - Portais: iG, iBest e BrTurbo