O blogueiro deveria corrigir o português dos leitores? | Mauricio Stycer
iG

Publicidade

Publicidade
21/05/2009 - 08:33

O blogueiro deveria corrigir o português dos leitores?

Compartilhe: Twitter

Final de 2007, se não me engano. A ESPN Brasil exibia o “Bate-bola – segunda edição”. O apresentador João Carlos Albuquerque informou que Kaká havia acabado de ser premiado com a Bola de Ouro, o tradicional prêmio concedido pela revista “France Football” ao melhor jogador do ano. O programa então mostrou uma entrevista gravada com o jogador, ao longo da qual Kaká falou da alegria de ter sido escolhido e informou: “Esse prêmio vai para a minha sala de TROFÉIS”.

A entrevista prosseguiu por mais alguns instantes até que a transmissão voltou para o estúdio. Albuquerque tomou a palavra e falou (cito de cabeça): “Esse é um programa assistido por muitos jovens. Então, temos também uma função educativa. O plural de palavras terminadas em ‘éu’ é sempre ‘éus’. Chapéus, troféus, réus e assim por diante”.

Sem citar Kaká e o seu atentado gramatical, Albuquerque deu uma lição magnífica, ao vivo – mostrando que um bom jornalista precisa ter cultura e jogo de cintura, além de consciência sobre o seu papel num país com tantas deficiências quanto o Brasil.

Nesta quarta-feira, mais uma vez, me lembrei dessa história. A Rede Globo havia começado a transmissão de Fluminense e Corinthians e o narrador Cleber Machado descrevia o clima festivo no Maracanã – lotado para a partida. A câmera deteve-se então numa menina, vestida com as cores do Fluminense, que exibia um cartaz com uma declaração de amor a Ronaldo. A última frase dizia: “Torço muito por você, MAIS não hoje”.

O que fazer? Situação complicada, reconheço. Devo dizer que também não corrijo os erros de português que, eventualmente, aparecem em comentários aqui no blog. Deveria? Penso muito neste assunto, mas ainda não cheguei a uma conclusão.

Autor: Mauricio Stycer - Categoria(s): Blog, televisão Tags: , , , , , ,

Ver todas as notas

108 comentários para “O blogueiro deveria corrigir o português dos leitores?”

  1. Flávio disse:

    É… Não é “fássil”….

  2. Rogério Novo disse:

    Sou inteiramente a favor desse tipo de comportamento. Aliás, ela chega a ser de extrema relevância, posto que se observarmos a proópria conduta da Imprensa, vemos absurdos acontecendo a todo momento.
    Vá lá que a Língua seja viva, mas não se precisa chegar ao ponto de matá-la só por causa disso.
    Quem tem o dever de zelar pela formação da opinião pública também deveria ter o dever de zelar para que essa opinião seja expressada da melhor forma possível.

  3. adry disse:

    Corrija! Por favor!

  4. Zadoque disse:

    Maurício: Preguiça? Ou pegriça? Antes era PEGRIÇA, agora é preguiça. Da mesma forma a novela, que veio de novelo, e antes, era GLOBELO… É muito complicado atentar a esses detalhes. Principalmente agora que tivemos essa última reforma ortográfica. A SOLUÇÃO:

    1 – Como disse o Marcelo, no dia 21/5/09, você pode usar o ’sic’, para expressar exatamente o que ocomentarista disse. Ou…

    2 – Colocar tudo entre aspas.

    Finalmente…

    3 – Coloque em caixa alta (maiúsculas) as palavras ou expressões erradas (ou em itálico, entre aspas etc.).

    Na verdade tenho o costume de reescrever os comentários mal-escritos, o que também não é o certo… É complicado mesmo.

  5. Nádia disse:

    Eu não corrijo comentários no meu blog. Como alguém disse aí em cima, você (não eu, que tenho meia dúzia de leitores) perderia sua vida fazendo isso.

    Em relação à questão do twitter, eu não dou RT em erros de português. Acho que o RT é uma espécie de “assino embaixo” e, se você o faz sem corrigir o erro, está assumindo a co-autoria neste crime hediondo!

    Um abraço!

  6. Marcia disse:

    Não sei se é moda de escrever o som ou se a molecada está ficando analfabeta mesmo.
    Acompanho o fórum de um jogo MMO e fico abestalhada de ver palavras simples como “comissão” escrito assim: “comição”.

    Na única vez que alguém tentou corrigir recebeu como resposta que ali não era aula de português e cada um escrevia como queria.
    O que fazer? Para conseguir acompanhar o tal fórum eu finjo que não estou lendo coisas do tipo: voçes, repetitiveis, caprixe, veiz, dexo, imcopetente, etc.
    Tem horas que a única solução.

  7. Karen disse:

    Ok errar é humano, mas acho válidas as correções. Falar corretamente, e escrever corretamente têm que ser uma preocupação de todos, pois uma palavra mal aplicada pode transformar a compreensão de uma idéia, pode ter por conseqüência a mal interpretação da mesma. Reação em cadeia.
    A Língua não pode ser negligenciada. Língua é identidade.
    E tem mais, um país com dimensões continentais como o nosso, em que há vários regionalismos linguísticos a forma culta do Português condiciona o melhor entendimento.
    Abraço a todos.

  8. Clayton Liboa Khouri disse:

    Caro Mauricio,

    Até quando as Lan Houses vão se proliferar no país com cidadãos que sequer sabem ler ou escrever direito?

    Antes que o governo incentive a inclusão digital é necessário outro tipo de inclusão, a inclusão ao português, às regras da internet.

    Fico muito triste de ver como as pessoas acham bonito o “INTERNÊTES” com novas palavras a cada dia…

    …tem certas coisas que é dificil de entender….

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo