A morte do caçador de fantasmas | Mauricio Stycer
iG

Publicidade

Publicidade
16/05/2009 - 12:28

A morte do caçador de fantasmas

Compartilhe: Twitter

Passou em brancas nuvens no Brasil a morte do homem que dedicou a vida a caçar fantasmas. Nascido na Áustria, radicado nos Estados Unidos, Hans Holzer (1920-2009) escreveu cerca de 140 livros sobre parapsicologia, ocultismo e temas correlatos – vários deles publicados por aqui.

Holzer cunhou o termo “caça-fantasma”, nome de um programa que apresentou numa tevê americana, mas preferia ser chamado de “doutor” ou “professor”. Descobri um pouco sobre Holzer na página de obituários da revista “Economist”. O texto ensina que, com quatro anos, ele já tentava ler histórias sobre fantasmas para seus colegas – apavorados – no jardim de infância.  

Fantasmas, ele explicava, são perfeitamente naturais. São seres humanos que não estão conscientes que morreram. Com uma câmera Polaroid de alta velocidade, Holzer conseguia caçá-los – uma técnica que ele ensinou a muita gente.

Como já escrevi no blog sou fã dos obituários da “Economist”. A qualidade da seção começa pela escolha do personagem que merece ocupar a página semanal dedicada aos mortos. Pode ser Jesus Cristo, o roqueiro Syd Barret ou o papagaio Alex, cobaia de experiências sobre o estudo da fala dos animais.

O obituário da “Economist”, invariavelmente bem escrito, consegue conciliar reverência ao personagem escolhido com bom humor e ironia. O texto sobre o caça-fantasma Hans Holzer, por exemplo, termina assim: “No funeral arrangements were announced for Mr. Holzer. He did not intend, however, to stick arround.” (“Informações sobre o enterro do Sr. Holzer não foram anunciadas. Ele não pretendia, porém, continuar por aí.”)

Autor: Mauricio Stycer - Categoria(s): Blog, Cultura Tags: , ,

Ver todas as notas

52 comentários para “A morte do caçador de fantasmas”

  1. José Gonzalea disse:

    Fantasmas: pueden ser creados por nuestra conciencia, por nuestra forma espiritual, asim como aceptamos a Deus , por que somos caridosos o necesitados de alguna protección assim nuestra conciencia busca punição para algunos de nuestros errados comportamientos, assim tambem procuramos ganharnos a vida sem trabalhar enganando a os ignorantes com essas creenças, absurdas, crea en lo que voce quser, mais respeite a tranquilidad del procimo, sea hopnestop com voce

  2. paulo disse:

    qdo meu PC acabar. vai pro lixo,ou até derretido mas o seu sistema operacional vai sobreviver e poderá ser usado em outros PCs…. ( esta afirmação é uma “senha” pros cranios)

  3. Rafael Gomes Toledo disse:

    Que pena… Estou justamente lendo um livro dele que por sinal é muito bom. Realmente é uma perda…

  4. BRASILIA - A CIDADE DOS FANTASMAS disse:

    LÁ EM BRASILIA HÁ MUITOS FANTASMAS RECEBENDO DINHEIRO SEM TRABALHAR, PEGAM A NOSSA GRANA E GASTAM EM CHURRASCARIAS, MÓTEIS, PASSAGENS DE AVIÃO, CASTELINHOS, E OUTRAS FALCATRUAS

  5. José Francisco disse:

    Quando tinha 14 anos acordei sem qualquer razão.Ao levantar a cabeça do travesseiro vi a imagem de um homem com o estilo das vestimentas indianas. De um lençol cobrindo o corpo, sandálias simple, de óculos, com farta barba e careca. Olhou para mim e proferiu as seguintes palavras, oferecendo ao mesmo tempo um calice como estivesse me saudando:
    —-”meu filho”. Permeceu como imagem por alguns segundos e após foi se dissipando como se fosse uma nuvem que se desmancha em pedaços.
    Nunca mais vi nada, infelizmente.
    porém esta única visão do mundo espiritual trouxe-me a certeza da existência de um mundo espirtitual.
    Li comentários sobre aqueles que acreditam e não acreditam.
    Quem já viu e acredita ganhou uma graça divina. Quem não viu ou não acredita, vive pensando diariamente no ponto final de sua vida.
    Problema deles.
    J.F

  6. Tiago disse:

    Ana cristina
    vc axa q a bilbia eh exemplo de moralidade??
    genocidio, fatricidio, infanticidio, homofobia. onde isso se encaixa na sua moralidade?? o que te faz crer que seu livro sagrado eh o “certo” e todos os outros sao errados?? voce conhece a historia de como a bilbia foi editada??
    eh triste ver que ainda tem gente que não sabe ler os textos sagrados….

  7. Tiago disse:

    ps: a maneira mais correta de se referir ao deus do antigo testamento é Javé, e não Jeová ana cristina. e ele é uma das figuras mais crueis, ciumentas e egocentricas que eu ja vi estudando divindades. ainda prefiro o filho dele, que aliás, aateu de frente com ele. por mais contraditorio que isso possa ser para uma mente cristã fundada na trindade.

  8. Artur Germano disse:

    Quando Jesus ressucitou, seus discipulos pensavam ver um fantasma.Ele é a maior prova de que há vida após a morte . Ele voltou dos mortos para nos dar esta garantia.
    Crer ou não, não faz a diferença o importante é que ela(a vida)
    existe

  9. jose carlos cordeiro disse:

    então Tiago ,já vi lares sendo restaurados ,vidas mudadas,pessoas desenganadas sendo curadas!!!!
    minha própria vida foi mudada por estas palavras !
    e estas são as razões que nos fazem crer nestas palavras !
    eu te pergunto agora:o que tua filosofia tem feito em tua vida??
    o que tua forma de pensar tem te ajudado???
    reconheça que a um Cristo que deseja te salvar,deixe ele mudar sua vida , reconhecer é o primeiro passo meu amigo !!
    (vinde a mim vós que estais cansados e oprimidos e eu vos aliviarei)

  10. Cris Durão! disse:

    Uma pergunta:
    Onde está o sr. Hippolyte Léon Denizard Rivail, neste momento? Será que está procurando um novo corpo?

  11. Cris Durão! disse:

    O mal existe?
    Alemanha, inicio do século 20.
    Durante uma conferência com vários universitários, um professor da Universidade de Berlim desafiou seus alunos com esta pergunta: “Deus criou tudo o que existe?”
    Um aluno respondeu valentemente: “Sim, Ele criou.”
    “Deus criou tudo?”, perguntou novamente o professor. “Sim senhor”, respondeu o jovem.
    O professor respondeu, “Se Deus criou tudo, então Deus fez o mal? Pois o mal existe, e partindo do preceito de que nossas obras são um reflexo de nós mesmos, então Deus é mau?”
    O jovem ficou calado diante de tal resposta e o professor, feliz, se regozijava de ter provado mais uma vez que a fé era um mito.
    Outro estudante levantou a mão e disse: “Posso fazer uma pergunta, professor?”, “Lógico”, foi a resposta do professor. O jovem ficou de pé e perguntou: “Professor, o frio existe?”
    “Que pergunta é essa? Lógico que existe, ou por acaso você nunca sentiu frio?” respondeu ele.
    O rapaz respondeu:” De fato, senhor, o frio não existe. Segundo as leis da Física, o que consideramos frio, na realidade é a ausência de calor. Todo corpo ou objeto é suscetível de estudo quando possui ou transmite energia, o calor é o que faz com que este corpo tenha ou transmita energia. O zero absoluto é a ausência total e absoluta de calor, todos os corpos ficam inertes, incapazes de reagir, mas o frio não existe. Nós criamos essa definição para descrever como nos sentimos se não temos calor”… “E, existe a escuridão?” Continuou o estudante. O professor respondeu: “Existe.”
    O estudante respondeu: “Novamente comete um erro, senhor, a escuridão também não existe. A escuridão na realidade é a ausência de luz. A luz pode-se estudar, a escuridão não! Até existe o prisma de Nichols para decompor a luz branca nas várias cores de que está composta, com suas diferentes longitudes de ondas. A escuridão não! Um simples raio de luz atravessa as trevas e ilumina a superfície onde termina o raio de luz. Como pode saber quão escuro está um espaço determinado? Com base na quantidade de luz presente nesse espaço, não é assim? Escuridão é uma definição que o homem desenvolveu para descrever o que acontece quando não há luz presente”
    Finalmente, o jovem perguntou ao professor: “Senhor, o mal existe?”
    O professor respondeu: “Claro que sim, lógico que existe, como disse desde o começo, vemos estupros, crimes e violência no mundo todo, essas coisas são do mal.” E o estudante respondeu:
    “O mal não existe, senhor, pelo menos não existe por si mesmo. O mal é simplesmente a ausência do bem, é o mesmo dos casos anteriores, o mal é uma definição que o homem criou para descrever a ausência de Deus. Deus não criou o mal. Não é como a fé ou como o amor, que existem como existem o calor e a luz. O mal é o resultado da humanidade não ter Deus presente em seus corações. É como acontece com o frio quando não há calor, ou a escuridão quando não há luz.”
    Por volta dos anos 1900, este jovem foi aplaudido de pé, e o professor apenas balançou a cabeça permanecendo calado.
    Imediatamente o diretor dirigiu-se àquele jovem e perguntou qual era seu nome? E ele respondeu: “ALBERT EINSTEIN”.

  12. Gabriel disse:

    se um fantasma aparecer oque fazer? eles são do mal o do bem? como detelos? espero a resposta!!

Deixe um comentário:

Antes de escrever seu comentário, lembre-se: o iG não publica comentários ofensivos, obscenos, que vão contra a lei, que não tenham o remetente identificado ou que não tenham relação com o conteúdo comentado. Dê sua opinião com responsabilidade!

Os campos com * são de preenchimento obrigatório







Voltar ao topo